IPAMLab organizou "Envelhecimento - Desafios e Oportunidades"

Ensligh version below O IPAMLab (unidade de investigação do IPAM Lisboa) organizou, no passado dia 27 de janeiro, o seminário de investigação "Envelhecimento - Desafios e Oportunidades”.
  • Início
  • Notícias
  • IPAMLab organizou "Envelhecimento - Desafios e Oportunidades"
IPAMLab organizou "Envelhecimento - Desafios e Oportunidades"
2 fevereiro 2022
Ensligh version below O IPAMLab (unidade de investigação do IPAM Lisboa) organizou, no passado dia 27 de janeiro, o seminário de investigação "Envelhecimento - Desafios e Oportunidades”.

A sessão decorreu online e está incluída no ciclo de eventos de investigação (workshops/seminários) promovido pelo IPAMLab.

A Professora Joana Mendonça fez uma apresentação sobre o envelhecimento da população, na qual ressaltou que o aumento da esperança média de vida representa uma importante conquista civilizacional, que acarreta, simultaneamente, importantes desafios, nomeadamente a forma como percecionamos as pessoas idosas e o processo de envelhecimento. 

A apresentação visou a partilha de estudos que exploram o desenvolvimento do idadismo (atitude preconceituosa e discriminatória com base na idade, sobretudo em relação a pessoas idosas) ao longo da infância. A literatura acerca do idadismo na infância apresenta resultados contraditórios, os quais têm sido atribuídos à diversidade de medidas utilizadas. Nesse sentido, desenvolveu-se uma revisão de literatura acerca das medidas disponíveis.

Os resultados demonstraram que, nos estudos que utilizaram medidas explícitas, foram encontradas atitudes mais positivas em relação às pessoas idosas. Por outro lado, os estudos que utilizaram medidas implícitas, revelaram mais idadismo. Com base nestes resultados, desenvolveram-se dois estudos, os quais revelaram que o idadismo implícito e explícito apresentam diferentes padrões de desenvolvimento ao longo da infância: no estudo 1, crianças em idade pré-escolar demonstraram idadismo implícito e explícito; no estudo 2, enquanto que as crianças do 1º e 4º ano demonstraram idadismo implícito, as crianças do 4º ano demonstraram menos idadismo explícito do que as do 1º ano.

Com base nestes resultados e no sentido de explorar o conteúdo específico dos estereótipos de envelhecimento adquiridos pelas crianças em diferentes fases de desenvolvimento, foram desenvolvidos dois estudos qualitativos com base em entrevistas e Desenho da Figura Humana. Os resultados destes estudos qualitativos vão de encontro ao padrão de desenvolvimento de idadismo identificado nos estudos anteriores: enquanto que as crianças do 4º ano expressaram atitudes mais positivas relativamente às pessoas idosas e ao seu processo de envelhecimento, um padrão diferente foi identificado quando a medida do desenho foi aplicada, com as crianças mais velhas a revelarem idadismo subtil. Estes resultados são discutidos à luz das suas implicações teóricas e para a intervenção neste domínio.

Na segunda parte da apresentação foram ainda apresentadas duas iniciativas para combater o idadismo à luz das recomendações decorrentes da "Campanha Global de Combate ao Idadismo" promovida pela Organização Mundial da Saúde: o programa de intervenção imAGES (ISCTE-IUL & SCML), para combater o idadismo nas crianças e adolescentes, e a "Campanha de Lisboa contra o Idadismo", a qual visou a partilha de imagens positivas de envelhecimento representadas em mupis colocados nas principais artérias da cidade de Lisboa.

IPAMLab (research unit of IPAM Lisbon) organised, on 27 January last, the research seminar "Ageing - Challenges and Opportunities".

The session took place online and is included in the cycle of research events (workshops/seminars) promoted by IPAMLab.

Professor Joana Mendonça made a presentation on population ageing, in which she highlighted that the increase in average life expectancy represents an important civilizational achievement, which simultaneously brings about important challenges, namely the way we perceive the elderly and the ageing process.

The presentation aimed at sharing studies that explore the development of idadism (prejudiced and discriminatory attitude based on age, especially towards older people) throughout childhood. The literature on idadism in childhood presents contradictory results, which have been attributed to the diversity of measures used. In this sense, we developed a literature review about the available measures.

The results showed that in the studies that used explicit measures, more positive attitudes towards older people were found. On the other hand, the studies that used implicit measures revealed more idadism. Based on these results, two studies were developed, which revealed that implicit and explicit idadism show different developmental patterns throughout childhood: in study 1, preschool children showed implicit and explicit idadism; in study 2, while 1st and 4th grade children showed implicit idadism, 4th grade children showed less explicit idadism than 1st grade children.

Based on these results and in order to explore the specific content of ageing stereotypes acquired by children at different developmental stages, two qualitative studies were developed based on interviews and Human Figure Drawing. The results of these qualitative studies are in line with the pattern of developmental idadism identified in the previous studies: while children in the 4th grade expressed more positive attitudes towards older people and their ageing process, a different pattern was identified when the drawing measure was applied, with older children showing subtle idadism. These results are discussed in the light of their theoretical implications and for intervention in this field.

In the second part of the presentation two initiatives to combat ageism were also presented in the light of the recommendations arising from the "Global Campaign to Combat Ageism" promoted by the World Health Organisation: the imAGES intervention programme (ISCTE-IUL & SCML), to combat ageism in children and adolescents, and the "Lisbon Campaign against Ageism", which aimed at sharing positive images of ageing represented in billboards placed in the main arteries of the city of Lisbon.

Share
Whatsapp
Contacta-nos

IPAM Lisboa: Estr. da Correia 53. 1500-210 Lisboa

+351 210 309 930

IPAM Porto: Rua Manuel Pinto de Azevedo, 748. 4100-320 Porto

+351 229 398 089

© 2023 IPAM. Todos os direitos reservados