1.png
detalhe1.jpg

Comunicados de Imprensa

5/jul/2017 17:00:45

Portugueses são fãs de Festivais de Música


Lisboa, 6 de julho de 2017 – Cerca de 93 por cento dos portugueses que assiste a Festivais de Música pelo menos uma vez por ano (66 por cento de 84,6 por cento da população portuguesa que diz assistir anualmente a eventos musicais) vai marcar presença nos Festivais de Música de 2017, de acordo com o estudo do Instituto Português de Administração de Marketing (IPAM) sobre a relação dos portugueses com eventos musicais.
A população inquirida neste estudo do IPAM indica estar disponível para fazer gastos significativos em Festivais de Música: 60 por cento gasta até um limite máximo anual de 150euros (incluindo deslocações e alimentação) e 74 por cento gasta até 100 euros apenas com a compra de bilhetes.

O estudo do IPAM identificou também os aspetos que são mais valorizados pelos portugueses nos festivais de música, destacando-se o Estilo de Musica/Cartaz, Condições de Higiene, Segurança do Recinto e Experiência/Envolvência. A maioria da amostra inquirida (58 por cento) indica que um Festival de Musica tem uma duração ideal de três dias e que se desloca de viatura própria (79 por cento) para os recintos, com apenas 1 por cento dos inquiridos a referir que utiliza os meios de transporte disponibilizados.

O trabalho da escola de Marketing mais antiga do país realça ainda o contributo dos novos media e da internet para a promoção dos Festivais de Música, com 85 por cento dos inquiridos a revelar ter conhecimento dos Festivais através das Redes Sociais e 54 por cento a eleger a Internet como fonte de informação por excelência. Destaca-se que a compra de bilhetes para esta tipologia de eventos é antecipada, com 77 por cento a adquirir bilhetes via Internet e apenas 18 por cento no próprio recinto.

Portugueses aderem a eventos musicais e preferem espetáculos pagos

O estudo do IPAM sobre a relação dos portugueses com eventos musicais revela que a maioria da população (84,6por cento) assiste habitualmente a eventos musicais (Concertos, Festivais de Música, Festas Populares e Temáticas) e que apenas 15,4 por cento afirma que não frequenta este tipo de iniciativas.

Os dados deste trabalho permitem concluir que os portugueses valorizam mais o acesso a eventos pagos (92 por cento) do que a eventos gratuitos (79 por cento), estando disponíveis (54 por cento) para gastar anualmente um limite máximo de 100 euros em eventos musicais enquanto 85 por cento afirma gastar até um limite máximo de 150 euros anualmente apenas em bilhetes.

A maioria dos inquiridos do estudo do IPAM (72 por cento) frequenta eventos musicais com regularidade (mínimo de 1-2 vezes/ano), dos quais 39 por cento assiste a estes espetáculos 3-4 vezes por ano. Numa proporção mais reduzida mas não menos significativa, 28 por cento dos inquiridos afirma frequentar eventos musicais mais de 5-6 vezes por ano, dos quais 19 por cento mais de 6 vezes por ano.

Em termos de preferências musicais, a maioria destaca os estilos Pop (59 por cento) e Rock (58 por cento). O Jazz/Blues (32 por cento), a Musica Portuguesa (25 por cento) e a Musica Eletrónica/Dança (22 por cento) são também preferências com algum relevo neste estudo, contudo bem distantes das duas principais. O gosto musical da amostra inquirida apresenta similaridades com o estilo de música procurado nos eventos: o Pop (63 por cento) e o Rock (60 por cento) são os preferidos dos portugueses, em terceiro lugar vem o Jazz/Blues (33 por cento) e, em quarto, a Música Portuguesa (32 por cento).

Por último, a tipologia de “consumo” de eventos musicais traduz-se essencialmente em consumo acompanhado (99 por cento), sendo que 41 por cento assiste com o cônjuge/namorado(a), 38 por cento com amigos, 17 por cento com familiares e apenas um por cento com colegas de trabalho.

AGENDA

Conheça os próximos eventos do IPAM. 

LISBOA  PORTO

 

FACEBOOK FEED